julho 6, 2020

Scuba News

Notícias do mergulho

Equador controla vazamento de diesel nas ilhas Galápagos

Autoridades do Equador, que enfrentavam um vazamento de combustível nas ilhas Galápagos, Patrimônio Natural da Humanidade, após o naufrágio de uma embarcação de transporte com 600 galões de diesel, anunciaram no domingo à noite o “controle da situação”.

“Assumimos o controle da situação e mobilizamos um conjunto de ações para mitigar os possíveis impactos”, afirmou a secretaria de Comunicação da Presidência em um comunicado, que também destaca que “a operação de intervenção controlou a mancha de combustível”.

O governo equatoriano ativou no domingo (22) os protocolos de emergência para reduzir o risco ambiental do derramamento de combustível nas ilhas Galápagos.

O acidente, que deixou um ferido, aconteceu em um porto da ilha San Cristóbal, após o colapso de uma grua quando carregava um contêiner no barco. A queda do recipiente de carga desestabilizou a embarcação, que foi a pique.

O Comitê de Operações de Emergência (COE) adotou “ações imediatas para reduzir o risco ambiental” nas chamadas Ilhas Encantadas, que integram a reserva da biosfera que serviu ao naturalista britânico Charles Darwin para desenvolver a teoria da evolução das espécies.

Funcionários do Parque Nacional de Galápagos (PNG), uma entidade que monitora a reserva natural, e da Marinha do Equador colocaram barreiras de contenção de derramamento e panos absorventes de combustível ao redor da zona de naufrágio da embarcação “Orca”, que tinha 600 galões de diesel armazenados.

“Isto impediu a dispersão de qualquer produto que pudesse sair do navio”, afirma o boletim oficial.

“Observa-se o derramamento de combustível. A tripulação da embarcação se lança ao mar para salvar suas vidas”, anunciou no domingo o serviço de segurança ECU 911 das ilhas, um dos ecossistemas mais frágeis do planeta, localizada 1.000 quilômetros ao este do território continental equatoriano.

Unidades da Marinha do Equador, da Polícia Nacional e do PNG coordenaram as ações para conter e avaliar os danos ambientais, acrescentou o governo local.

“Implementamos ações imediatas para reduzir o risco ambiental”, declarou o ministro equatoriano do Meio Ambiente, Raúl Ledesma, que disse ter determinado que “se tomem as medidas de contingência necessárias para superar este episódio infeliz”.

O arquipélago de Galápagos tem seu nome pelas raras tartarugas gigantes que habitam no Pacífico equatoriano e são parte da reserva da biosfera onde o inglês Charles Darwin desenvolveu sua teoria sobre a evolução das espécies.

%d blogueiros gostam disto: